Grupo Capitais do Báltico

8 dias / 7 noites

Guia permanente / visitas, entradas em palácios e museus e 14 refeições com bebidas incluídas.

Visitas a locais classificados pela UNESCO como Património da Humanidade ou de elevado interesse cultural e histórico, como:

• O Centro histórico de Vilnius
• O Centro histórico e o Bairro de Arte Nova em Riga
• Em Tallin, o Castelo de Toompea construído no seculo XIII

Encontro Nacional de Desporto e Cultura no Algarve foi um êxito e contou com a presença do Ministro Vieira da Silva

O Ministro do Trabalho e da Solidariedade, Vieira da Silva, afirmou que 2018 vai ser um ano muito importante para a Segurança Social, com alterações muito significativas e grandes desafios, como há muito não aconteciam. “Pela primeira vez vamos proceder”, disse, “a um grande momento de alteração da logística, com a concentração de todos os serviços num novo edifício, o que vai marcar o futuro da Segurança Social”. O Ministro garantiu que vamos voltar a ter um atendimento de qualidade aos cidadãos e manifestou a convicção de que 2018 vai ser o ano em que se começa a recuperar o que se perdeu em matéria de recursos humanos, de quadros técnicos e de colaboradores. As declarações foram proferidas ante mais de 554 trabalhadores do sistema público de Segurança Social de 18 regiões do país, incluindo os Açores/Angra do Heroísmo, durante o jantar de encerramento do Encontro Cultural e Desportivo organizado pela Associação Nacional de CCD’s da Segurança Social e CCD do Algarve, que decorreu em Alvor, entre 4 e 7 de outubro. Reviveram-se amizades e experiências de trabalho de muitos anos, criaram-se novos laços entre gente de idades diversas e regiões distintas e assim se fortaleceu e se cuidou da camisola da Segurança Social, o que passa pela solidariedade entre gerações. O Encontro foi o maior do género e decorreu num clima grande de entusiasmo, alegria e convívio misturando gente no activo e gente aposentada, que participaram em 14 atividades desportivas, passeios culturais e recreativos e caminhadas, culminando nos designados Jogos da Amizade onde 8 equipas de vários CCD’s se divertiram, mostrando aptidões em actividades desportivas pouco ortodoxas. O certo é que ficou garantido que o Encontro vai ser uma realidade no próximo ano e que, dado o êxito registado e o clima mais distendido e menos crispado que existe nos serviços, se prevê já que o número de participantes vá crescer. Vários participantes, que o fizeram pela primeira vez, garantiram que irão repetir a experiência.


 

Galeria de imagens



Mais de 400 pessoas no Convívio de Sto. António

O tradicional convívio/almoço de Sto. António, levado a cabo pelo CCD de Lisboa e ANCCD no passado dia 3 de junho, juntou mais de 400 trabalhadores da Segurança Social de todo o país, em representação de 16 CCD's.
A prova de que a normalização de relações dos CCD's com a tutela está decorrer bem foi a presença do Ministro Viera da Silva, da sra. secretária de Estado Cláudia Joaquim, do presidente do ISS, Rui Fiolhais e alguns diretores regionais, para lá dos dirigentes dos CCD's. A ementa compôs-se da sardinhada habitual e bifanas no carvão. 
A animação esteve a cargo do grupo cubano "Expresso Latino", que pôs os pés de chumbo a dançar rumbas, salsas e cha-cha-chas. 
Na altura, o Sr ministro salientou a importância dos CCD's e reforçou a ideia de que é com todos os trabalhadores que se faz uma Segurança Social pública mais eficaz, solidária e para todos. 
Vítor Duarte, presidente do CCD de Lisboa e da ANCCD lembrou com satisfação a normalização de relações com a tutela e informou que, no dia anterior, a secretária de Estado tinha assinado o protocolo de cooperação para 2017, facto que mereceu fortes aplausos.
Ficou a promessa de que para o ano que vem haverá mais e com mais gente a conviver.
 
 





 

https://goo.gl/photos/YUi3rtyKEnBBSebN6

 

Dia da Seguranca Social em Aveiro

convívio de stº antónio

Visita a aldeias típicas da Beira Baixa históricas e contemporâneas, 26 a 28 de maio

Imperdível esta visita às aldeias típicas da Beira Baixa, históricas e contemporâneas, com organização do CCD local. Destaque para Monsanto da Beira - considerada a mais portuguesa das aldeias -, Idanha- a-Velha e participar na mais famosa das romarias nacionais que, situando-se na zona fronteiriça, junta milhares de pessoas dos dois lados da fronteira, Senhora do Almortão. Sem esquecer as Dokas de Castelo Branco, palco da movida noturna da cidade.